Marketplaces das redes sociais: como usar para vender?

O mercado está mudando diariamente, por esse motivo, conhecer as novas tendências, como os marketplaces das redes sociais é importante. Neste artigo, vamos falar sobre isso!

A internet está criando várias oportunidades para quem trabalha com varejo. Algumas plataformas, como MercadoLivre, Hotmart e Amazon possibilitam a venda de produtos e a venda por afiliados digitais.

Segundo a pesquisa Social Trends, 96,2% dos usuários da internet mantém perfis nas redes sociais.

É imprescindível para uma empresa, estar alinhada com as tendências para continuar no mercado. Por isso, percebemos a importância de se apresentar também aos marketplaces das redes sociais.

O que são os marketplaces das redes sociais?

Um marketplace, traduzindo a palavra ao pé da letra, significa “mercado”. Entretanto, nos últimos anos, estamos utilizando esse conceito para nos referir ao mercado digital.

No Brasil, 43% das pessoas que usam as redes sociais são consumidores da plataforma, com um gasto mensal médio de R$466,00.

Portanto, ao utilizar uma plataforma como o Facebook Marketplace, você tem a oportunidade de atingir milhares de pessoas com a ajuda da rede social.

Como um marketplace pode me ajudar a vender?

Assim, os marketplaces das redes sociais podem te ajudar com os custos de participação da plataforma, que são nulos. Também colaboram na divulgação, afinal, como falamos anteriormente, as redes sociais possuem um público muito amplo.

Você também pode se utilizar da publicidade oferecida pela plataforma, investindo em Facebook Ads por mais de um dólar por dia.

Porém, outro lado positivo é que, mesmo sem dinheiro, você acaba sendo divulgado pela plataforma, que compartilha seu produto com pessoas que podem se interessar.

O que preciso fazer para vender nos marketplaces das redes sociais?

Se você já entendeu como funciona e quer estar nos marketplaces das redes sociais, vamos falar sobre isso agora!

Tenha uma conta na rede social

Primeiramente, vamos combinar que seria difícil começar a vender em uma rede social sem ter um perfil. Por exemplo, o Facebook. Crie seu perfil pessoal e uma página específica para sua empresa.

Desenvolva nome, biografia, ícones, informações de contato, fotos do produto e quaisquer informações adicionais que possam ajudar a passar confiança.

Acesse o marketplace

Em seguida, você precisa acessar e entender a plataforma de marketplace. Analise os detalhes, saiba onde pesquisa os produtos, quais são os critérios de postagem. Veja também quais locais pode publicar. 

Dessa forma, você terá mais controle sobre o formato de publicação que deverá fazer e como trazer resultados.

Desenvolva a sua postagem

Já tem uma conta e já entendeu como o marketplace funciona? Faça a sua postagem! Não esqueça-se de algumas informações que os próprios campos pede, como:

  • Nome do seu produto ou título: procure elaborar até 28 caracteres neste quesito. 
  • Preço: coloque o preço do seu produto ou serviço.
  • Localização: insira a sua localização ou a cidade onde quer vender.
  • Categoria: selecione uma categoria a qual o seu produto se encaixe.
  • Descrição: fale sobre o seu produto, utilizando copywriting e informações descritivas que incentivem as pessoas a comprarem.

Esqueça o “PREÇO NO DIRECT”

Acredite, quando estamos aprendendo sobre os marketplaces das redes sociais e as vendas online, não existe coisa que os consumidores mais odeiam do que as empresas que dizem “preço do direct”.

Não tenha medo de falar seu valor. É mais fácil você perder um cliente ao tentar falar com ele desta forma do que tentar esconder seu preço da concorrência. Os concorrentes sempre sabem quanto o outro custa.

Não se esconda seu valor e seu produto!

Faça seu marketing externo também

Não apenas dentro dos marketplaces das redes sociais, mas fora também, você precisa desenvolver a sua autoridade. Ou seja, comece a desenvolver conteúdo útil e pense no inbound marketing da sua empresa.

Comece a desenvolver conteúdo pensando em detalhes como:

  • Para quem eu vou vender;
  • O que eu vou vender;
  • Por que esse produto é necessário para a minha persona;
  • Quais problemas a persona tem que eu posso resolver;
  • Que dúvidas ela tem que eu posso responder;

Não se esqueça de desenvolver uma identidade visual prática e aplicável. Lembre-se que ser lembrado visualmente é muito útil para quem deseja ser uma loja virtual.

Tenha um bom relacionamento com seus clientes

A sexta dica que temos para quem quer utilizar os marketplaces das redes sociais para vender é quanto a experiência.

Estamos vivendo a era da experiência do consumidor, portanto, focar em um atendimento excelente é uma boa forma de fidelizar clientes. Compreenda como a sua persona fala e como gostaria de ser tratada.

Toque em pontos que a façam se sentir próxima da marca. Brinque, converse, se relacione além do seu produto. Pois assim, você será não apenas uma marca, mas um contato forte e pessoal.

Vale a pena investir em marketplaces das redes sociais?

Em suma, os marketplaces estão ganhando muito espaço neste grande mercado digital, então começar a investir nisso pode ser muito bom.

Isso porque, depois da pandemia que estamos vivendo em 2020, muitas transformações tecnológicas vão se apresentar. Principalmente aquelas que envolvem situações que poderão ser feitas digitalmente.

Seu sucesso está ao seu lado!

Crie a sua conta, estruture o seu perfil, comece a gerar conteúdo e venda seu produto online. O varejo vai se transformar e você pode ou se adaptar com ele, ou ficar para trás.

Pensando nisso, também separamos algumas coisas importantes sobre o mercado digital que você precisa conhecer, é só clicar neste link e acessar.

Deixe seu comentário